domingo, 31 de março de 2013

Summertime Sadness - Lana Del Rey

Postado por Gabriela Aguiar às 1:30 PM 4 comentários Links para esta postagem
Olá leitores, feliz páscoa! Muitos chocolates para vocês!
Tenho que admitir, nunca pensei que fosse gostar de Lana Del Rey, quanto mais deixar o álbum Born to Dia no repeat, por uma semana (nem Maroon 5 ouvi essa semana!)!
A música que eu mais ouvi do álbum de estréia de Lana, lançado em 30 de janeiro de 2012, foi Summertime Sadness, estou apaixonada por essa música. Blue Jeans também é bem legal, mas não me conquistou como esta (minha mãe já falou que vou ficar de castigo se não mudar de música -risos-). Espero que gostem!




Tristeza de Verão

Beije-me forte antes que você se vá
Tristeza de verão
Eu só queria que você soubesse
Que, querido, você é o melhor


Coloquei o meu vestido vermelho esta noite
Dançando no escuro no luar empalecido
Prendi meu cabelo bem alto no estilo rainha da beleza
Sem salto alto, estou me sentindo viva


Oh, meu deus, eu sinto isto no ar
Cabos de telefone acima escaldantes como o seu olhar
Docinho, eu estou em chamas, eu sinto em toda parte
Nada me assusta mais


Beije-me forte antes que você se vá
Tristeza de verão
Eu só queria que você soubesse
Que, querido, você é o melhor


Eu tenho aquela tristeza, tristeza de verão
Tristeza de verão, tristeza de verão
Tenho aquela tristeza, tristeza de verão
Oh, oh


Estou me sentindo elétrica esta noite
Passando pela costa na 99
Tenho meu garoto malvado ao meu lado divino
Eu sei que se eu for, eu morrerei feliz esta noite


Oh, meu deus, eu sinto isto no ar
Cabos de telefone acima escaldantes como o seu olhar
Docinho, eu estou em chamas, eu sinto em toda parte
Nada me assusta mais


Beije-me forte antes que você se vá
Tristeza de verão
Eu só queria que você soubesse
Que, querido, você é o melhor


Eu tenho aquela tristeza, tristeza de verão
Tristeza de verão, tristeza de verão
Tenho aquela tristeza, tristeza de verão
Oh, oh


Acho que sentirei falta de você pra sempre
Como as estrelas que perdem o sol no amanhecer
Tarde é melhor do que nunca
Mesmo se você se for, irei dirigir, dirigir


Eu tenho aquela tristeza, tristeza de verão
Tristeza de verão, tristeza de verão
Tenho aquela tristeza, tristeza de verão
Oh, oh


Beije-me forte antes que você se vá
Tristeza de verão
Eu só queria que você soubesse
Que, querido, você é o melhor


Eu tenho aquela tristeza, tristeza de verão
Tristeza de verão, tristeza de verão
Tenho aquela tristeza, tristeza de verão
Oh, oh


E ai, gostaram? Vocês ouvem Lana Del Rey? Comentem!
Beijos, Gabi!

sábado, 30 de março de 2013

Enfim Shakespeare escreve um diário

Postado por Enfim Shakespeare às 1:00 AM 8 comentários Links para esta postagem
Páscoa *-*

Como não amar essa data, desculpe por não ser muito religiosa, mas eu amo essa data por causa dos chocolates, para mim é um vício, um anti-depressivo, algo necessário em meus dias, eu amo ganhar chocolate, e meu namorado sabendo disso passou a me dar toda semana para  a minha alegria.
Também gosto do almoço de páscoa a família reunida, ou a minoria da família  mas é bom eu só não divido o meu chocolate com ninguém :) Mas sempre como os dos outros, enfim como eu sou adiantada quero desejar a todos uma Feliz Páscoa!




sexta-feira, 29 de março de 2013

Mãos Talentosas

Postado por Luiz às 12:16 AM 1 comentários Links para esta postagem
Sinopse: O filme conta a história de Benjamin Carson, diretor do departamento de Neurocirurgia Pediátrica do hospital Johns Hopkins. O filme mostra dois momentos: Ben já adulto com a dúvida se faria uma cirurgia nunca antes feita, a de separar gêmeos siameses unidos pela cabeça; e Ben criança, quando de fato é contada a história dele até sua decisão de fazer a cirurgia.
Menino pobre, negro, filho de mãe separada e analfabeta, Ben era um aluno com baixíssimo rendimento, que sofria preconceito por parte de seus colegas e que se achava completamente incapaz de ser e conseguir algo na vida, entretanto, sua mãe, maior incentivadora do futuro neurocirurgião, faz de tudo para que ele acredite em seu potencial e é quando ela se depara com a biblioteca de seu patrão, que percebe o que poderia ajudá-lo a mudar seu futuro.
Assim, o menino é obrigado pela mãe a ir para biblioteca ler dois livros por semana, o que o faz descobrir a Literatura, pois a partir daí ele passa a ser um leitor assíduo dos livros. Logo o desenvolvimento de Ben melhora significativamente na escola seguindo para sua entrada em Yale, uma universidade de prestígio nos EUA até ele chegar ao Hospital Antony Hopkins, onde ele passa, anos mais tarde, a ser considerado um dos melhores neurocirurgiões do mundo.

Direção: Thomas Carter
Gênero: Drama/Romance

Duração: 86 min.
Distribuição: Sony Pictures

Trailer:

terça-feira, 26 de março de 2013

Eu quero...

Postado por Enfim Shakespeare às 7:00 AM 21 comentários Links para esta postagem
Essa foi uma pequena seleção do Top 5 livros desejados que fiz... Falem qual livro vocês estão loucos para ter.

Então são eles


1 - A Culpa é das Estrelas - John Green
A culpa é das estrelas narra o romance de dois adolescentes que se conhecem (e se apaixonam) em um Grupo de Apoio para Crianças com Câncer: Hazel, uma jovem de dezesseis anos que sobrevive graças a uma droga revolucionária que detém a metástase em seus pulmões, e Augustus Waters, de dezessete, ex-jogador de basquete que perdeu a perna para o osteosarcoma. Como Hazel, Gus é inteligente, tem ótimo senso de humor e gosta de brincar com os clichês do mundo do câncer - a principal arma dos dois para enfrentar a doença que lentamente drena a vida das pessoas.Inspirador, corajoso, irreverente e brutal, A culpa é das estrelas é a obra mais ambiciosa e emocionante de John Green, sobre a alegria e a tragédia que é viver e amar.



2- O Livro do Amanhã - Como Seria Se Soubéssemos o Que o Amanhã Nos Reserva? Nós o Consertaríamos? Será Que Conseguiríamos? - Cecelia Ahern
Nascida no luxo, Tamara Goodwin, de 16 anos, nunca precisou olhar para o amanhã, até que a morte abrupta de seu pai deixa a ela e a sua mãe uma montanha de dívidas e as obriga a se mudarem para a casa dos tios de Tamara, em um vilarejo no interior. Solitária e entediada, a única diversão de Tamara é uma biblioteca itinerante. E ali, ela encontra um livro muito misterioso. Tamara vê inscrições com sua própria letra e datadas para o dia seguinte. Quando tudo acontece exatamente como o livro previa, ela percebe que pode ter encontrado a solução para seus problemas. No entanto, Tamara descobre que é melhor não virar algumas páginas e que, apesar de muito tentar, não pode mudar o destino.



3 - As Violetas de Março - Qualquer pessoa que já tenha perdido um amor vai se encantar com este livro. - Sarah Jio
Emily Taylor é uma mulher jovem e escritora de sucesso, mas não gosta muito de seu próprio livro. Também tem um casamento que parece ideal, no entanto ele acabará em divórcio.Sentindo que sua vida perdeu o propósito, Emily decide fazer as malas e passar um tempo em Bainbridge — a ilha onde morou quando menina — para tentar se reorganizar.
Enquanto busca esquecer o ex-marido e, ao mesmo tempo, arrumar material para um novo — e mais verdadeiro — livro, um antigo colega de escola e o namorado proibido da adolescência tornam-se seus companheiros frequentes. Entretanto, o melhor parceiro de Emily será um diário da década de 1940, encontrado no fundo de uma gaveta.
Com o diário em mãos, Emily sentirá o estranhamento e a comoção causados pela leitura de uma biografia misteriosa que envolve antigos habitantes da ilha e que tem muito a ver com sua própria história.
Assim como as violetas que desabrocham fora de estação para mostrar que tudo é possível, a vida de Emily Taylor poderá tomar um rumo improvável e cheio de possibilidades.



4- Uma Curva na Estrada - Nicholas Sparks
A vida do subxerife Miles Ryan parecia ter chegado ao fim no dia em que sua esposa morreu. Missy tinha sido seu primeiro amor, a namorada de escola que se tornara a companheira de todos os momentos, a mulher sensual que se mostrara uma mãe carinhosa. Uma noite Missy saiu para correr e não voltou. Tinha sido atropelada numa rua perto de casa. As investigações da polícia nada revelaram. Para Miles, esse fato é duplamente doloroso: além de enfrentar o sofrimento de perder a esposa, ele se culpa por não ter  escoberto o motorista que a atropelou e fugiu sem prestar socorro. Dois anos depois, ele ainda anseia levar o criminoso à justiça. É quando conhece Sarah Andrews. Professora de seu filho, Jonah, ela se mudou de Baltimore para New Bern na expectativa de refazer sua vida após o divórcio. Sarah logo percebe a tristeza nos olhos do aluno e, em seguida, nos do pai dele. Sarah e Miles começam a se aproximar e, em pouco tempo, estão rindo juntos e apaixonados. Mas nenhum dos dois tem ideia de que um segredo os une e os obrigará a tomar uma decisão difícil, que pode mudar suas vidas para sempre. Nesta obra, Nicholas Sparks escreve com incrível intensidade sobre as difíceis reviravoltas da vida e sua incomparável doçura. Um livro sobre as imperfeições do ser humano, os erros que todos cometemos e a alegria que experimentamos quando nos permitimos amar. 



5- Não Posso me Apaixonar - Os Sullivans - Livro 03 - Bella Andre
Gabe Sullivan é um bombeiro de São Francisco que arrisca sua vida todos os dias. E sabe, por experiência própria, que não deve se envolver com as vítimas de incêndios. Megan Harris admite que deve tudo ao heroico bombeiro que entrou no prédio em chamas para salvar sua filha de sete anos. Ela lhe deve tudo, exceto seu coração, pois, após perder o marido, cinco anos antes, jurara nunca mais sofrer por amor e pela perda.
Contudo, quando Gabe e Megan se reencontram e as chamas incontroláveis do desejo se acendem, como ele poderia ignorar a coragem, a determinação e a beleza dela? E como ela poderia negar não apenas o forte vínculo de Gabe com sua filha, mas também a maneira como seus beijos carinhosamente sensuais a induziam a colocar em risco tudo o que manteve por tanto tempo?
A atração entre Gabe e Megan é irresistível, e se ambos não forem cuidadosos, correm o risco de se apaixonar.

segunda-feira, 25 de março de 2013

Querido John - Nicholas Sparks

Postado por Enfim Shakespeare às 12:00 AM 16 comentários Links para esta postagem

Opinião:

Ler querido John é me infiltra na vida do meu irmão, ele está há 1 ano e 3 meses no Chile longe da sua noiva, mas cada estória tem seu final e a de John poderia ter sido melhor.

Querido John foi o primeiro livro que li do Sparks e posso afirmar que não conhecia o seu modo de escrever, apenas me entreguei a leitura pensando que seria um final previsto, mas não ocorreu.

John Tyree era um adolescente rebelde que não tinha nenhum emprego fixo e nenhuma intenção de ir para a Universidade, mas foi em um momento de o que vou fazer da vida que ele se alistou no Exercito, na sua segunda dispensa ele não esperava conhecer Savannah Lynn Curtis, na verdade ele não imaginava que iria se apaixonar por ela.

Nas duas semanas seguintes eles se tornaram amigos e se apaixonaram, viveram momentos ótimos, mas John tinha que voltar para o exercito e ele e Savannah começaram a se corresponderem por carta, mas nenhum dos dois sabia o que iria acontece no futuro e se a distância seria maior do que o Amor.

Um romance incrível, eu li o livro rápido, pois a leitura é envolvente e o modo de Nicholas escrever um romance é incrível. Sei que ele tem uma terrível mania de envolver algumas doenças, ou mortes em seus romances, mas ele prova que por mais que exista amor, existem barreiras que não dependem de nós para superar.

Eu indico esse livro a todos é um romance leve e envolvente, pode ser emocionante dependendo em que posição você se encontra no momento atual. Sou suspeita de falar sobre os livros de Nicholas eu adoro todos até antes das 50 últimas paginas :)

Sinopse: 

Nicholas Sparks, autor número 1 de best-seller, traz agora uma história inesquecível de um jovem que tem que tomar a decisão mais difícil de sua vida, em nome de seu grande amor. “Querido John”, dizia a carta que partiu um coração e transformou duas vidas para sempre.
Quando John Tyree conhece Savannah Lynn Curtis, descobre estar pronto para recomeçar sua vida. Com um futuro sem grandes perspectivas, ele, um jovem rebelde, decide alistar-se no exército, após concluir o ensino médio. Durante sua licença, conhece a garota de seus sonhos, Savannah. A atração mútua cresce rapidamente e logo transforma-se em um tipo de amor que faz com que Savannah prometa esperá-lo concluir seus deveres militares. Porém ninguém previa o que estava para acontecer, os atentados de 11 de setembro mudariam suas vidas e do mundo todo. E assim como muitos homens e mulheres corajosos, John deveria escolher entre seu país e seu amor por Savannah. Agora, quando ele finalmente retorna para Carolina do Norte, ele descobre como o amor pode nos transformar de uma forma que jamais poderíamos imaginar.

Frases Celebres:

“Vendi a coleção porque finalmente compreendi o que o verdadeiro amor realmente significa.(..)" 275


Livro do desafio realmente desafiante 

12. Ler um livro que você ganhou de presente de aniversário. Querido John - Nicholas Sparks

Link para o desafio - Aqui



domingo, 24 de março de 2013

The Phantom Of The Opera (O Fantasma da Ópera)

Postado por Gabriela Aguiar às 3:38 PM 6 comentários Links para esta postagem








Trailer: 





Sinopse:


La Carlotta (Minnie Driver) é a diva de uma conceituada companhia teatral, que é responsável pelas óperas realizadas em um imponente teatro. Temperamental, La Carlotta se irrita pela ausência de um solo na nova produção da companhia e decide abandonar os ensaios. Com a estréia marcada para o mesmo dia, os novos donos do teatro não têm outra alternativa senão aceitar a sugestão de Madame Giry (Miranda Richardson) e escalar em seu lugar a jovem Christine Daae (Emmy Rossum), que fazia parte do coral. Christine faz sucesso em sua estréia, chamando a atenção do Visconde de Chagny (Patrick Wilson), o novo patrocinador da companhia. O Visconde e Christine se conheceram ainda crianças, mas ele apenas a reconhece na encenação da ópera. Porém o que nem ele nem ninguém da companhia, com exceção de Madame Giry, sabem é que Christine tem um tutor misterioso, que acompanha nas sombras tudo o que acontece no teatro: o Fantasma da Ópera (Gérard Butler).

Opinião:


Sem dúvida, é o meu musical preferido, já assisti tantas vezes que até perdi a conta! É lindo, a história é apaixonante (sou um pouco suspeita, mas...). A história passa em um teatro em Paris, em 1919.
É um filme estadunidense e britânico, que teve sua estréia em 25 de fevereiro de 2005, do gênero drama musical, dirigido por Joel Schumacher, e com roteiro de Andrew Lloyd Webber e Joel Schumacher, baseado em novela de Gaston Leroux.
O Fantasma é um gênio da música que vive escondido na escuridão de um teatro de Paris; ele vira tutor da jovem e talentosa Christine (ficou orfã e foi morar no teatro junto com outras garotas para estudar balé), por quem se apaixona. 
Nossa protagonista vira a estrela do show, depois que La Carlotta abandona o espetáculo na noite de estréia, e os novos patrocinadores não vêem outra saída além desta. A jovem bailarina surpreende a todos com sua voz doce, e com suas notas perfeitas, fruto de suas aulas com seu tutor misterioso.
Christine e Raoul, o Visconde de Chagny e um dos patrocinadores, se conhecem desde crianças, mas ele só a reconhece durante a apresentação, e se lembra de que já fora apaixonado por ela, e ambos se apaixonam novamente. 
O fantasma, furioso e cego de ciumes por Christine escolher Raoul, põe em risco a vida de todos que entram no teatro, afim de destruir todas as chances do casal apaixonado ficar junto. 
O final é emocionante, e só de lembrar, meus olhos enchem de lágrimas (vou me controlar e não vou contar esse spoiler), mas a rosa vermelha com um laço preto e com o anel mais lindo que eu já vi (imagem - não achei na internet, tirei print do meu filme, foi um sacrifício assistir de novo risos) marcou o fim deste filme, principalmente para mim.
As músicas são incríveis, todas elas, e o filme é muito bem estruturado. Os atores são ótimos, e as emoções de cada cena são passadas de uma forma tão eficaz que é como se fosse você quem estivesse sentindo.


Curiosidades:

Já foi indicado para o Oscar de 2005 (EUA), nas categorias de Melhor Direção de Arte, Melhor Fotografia e Melhor Canção Original (Learn To Be Lonely)
É o filme independente mais caro já realizado
John Travolta e Antonio Banderas foram testados para o papel do Fantasma.
Anne Hathaway foram testadas para o papel de Christine Daaé.
Levava quatro horas para que Gerard Butler finalizasse sua maquiagem e a colocação da prótese.
O Fantasma fala apenas 14 de suas linhas e canta o restante.
O roteiro foi escrito no sul da França em 1989 por Joel Schumacher e Andrew Lloyd Webber.

Algumas músicas:










Gostaram, leitores? Comentem!
Beijos, Gabi!

P.S.: Queria pedir desculpas por não conseguir postar mais cedo há algum tempo, é que minha vida está meio corrida. Desculpem-me!

sexta-feira, 22 de março de 2013

Enfim Shakespeare escreve um diário

Postado por Enfim Shakespeare às 12:30 AM 12 comentários Links para esta postagem

Controle... uma palavra simples que pode ser usada de várias formas, o correto é ter auto-controle, e não ser controlado, mas no meu caso eu nasci sendo controlada e hoje eu me controle e outros me controlam.
Quem assiste BBB sabe como é observar cada passo dado, mas quem vive na vida real que tem horários, tem amigos selecionados, tem o tempo cronometrado tem tudo para ser feito e não feito, independente do que queremos ou não fazer... bom essa é minha situação atual, eu não tenho escolhas apenas sou o que querem que eu seja, pois esse é o problema se as minhas decisões acabam definindo quem eu sou as pessoa ao redor se afetam ou são afetadas indiretamente ou diretamente por minhas decisões, sim ainda existe no mundo pessoas que se importam com o que os outros pensam, existe ainda a falta do direito de se expressar, e não digo expressar-se de forma mal educada, digo expressar de falar o que eu sinto e do que tenho vontade de fazer, o que tem de mais em querer ser livre como um pássaro e aprender a voar, o que tem demais de fazer as próprias escolhas e errar, sou eu a culpada por alguém me achar bonita e a pessoa expressar essa opinião sobre o que acha da minha aparência  como se eu ligasse para beleza, enfm eu queria que algumas pessoas compreendessem eu não nasci para seguir regras, eu quero quebras todos os paradigmas que me impedem de ser feliz.


Cassia M.


quarta-feira, 20 de março de 2013

A Mão e a Luva - Machado de Assis

Postado por Luiz às 11:21 PM 11 comentários Links para esta postagem
Sinopse: Luís Alves e Estevão eram dois amigos de faculdade. Dois anos antes da formatura, durante as férias, Estevão "morria" de amor por Guiomar, o primeiro amor da vida dele. Estevão, chegou a largar a faculdade por um tempo, porém com o apoio de Luís Alves, voltou aos estudos e terminou seu curso de direito.
Alguns anos mais tarde Luís Alves e Estevão voltaram a se reencontrar. Luís Alves já era advogado e já iniciara sua carreira política, enquanto Estevão ainda estava a começar sua carreira.
Estevão foi então morar com Luís Alves. Após alguns dias na casa de Luís Alves, enquanto estava no jardim, Estevão observou uma linda mulher saindo da casa vizinha. A mulher se aproximou, e para a surpresa e felicidade de Estevão, a mulher não era ninguém menos que o antigo amor dele, Guiomar.
Os dois conversaram e cada um foi para um lado. Luís Alves que observou tudo pela janela de sua casa esperava que Estevão fosse lhe contar tudo o que ocorrera, porém isto não aconteceu.
Alguns dias depois, Luís Alves deu à Estevão o trabalho de tratar de alguns negócios da família da Baronesa (a responsável por Guiomar, após a morte da mãe da mesma).
A Baronesa havia adotado Guiomar após a morte de sua mãe. Sendo assim, Guiomar a tratava como uma mãe, e a Baronesa, tratava Guiomar como uma filha. Baronesa, tinha um sonho de que Guiomar se casasse com Jorge, seu sobrinho, que vivia apenas de uma fortuna que possuía e que também era apaixonado por Guiomar.
Entre o amor de Estevão e Jorge, havia o amor de Luís Alves, um pouco mais discreto.
A história se segue a partir daí, um quarteto amoroso, entre Estevão que tinha o seu amor intenso e não correspondido por Guiomar. Jorge que tinha o apoio da Baronesa. E Luís Alves que amava Guiomar, porém era mais discreto em relação aos seus sentimentos.
A partir daí se desenrola um romance envolvente e intrigante, com uma "competição" acirrada principalmente entre Jorge e Estevão, porém com Luís Alves discretamente dentro desta "briga" pelo coração de Guiomar.
Opinião: Este é um daqueles livros, que a gente não consegue parar de ler. Após o fim de cada capítulo, a gente fica ainda mais curioso para saber o que vai acontecer nos próximos capítulos, e no final da história. A linguagem usada é antiga, ou melhor, clássica, o que pode dificultar um pouco a leitura no início, porém depois do segundo/terceiro capítulo, já acostumamos com o estilo de linguagem e dá para ler o livro "numa boa".
O livro foi muito bem escrito. Para quem gosta de livros clássicos, ou de um bom romance é recomendado. Para quem não gosta, também, afinal Machado de Assis foi um dos maiores escritores brasileiros de todos os tempos, então a leitura de um livro como este nunca é má ideia.

A Estranha Perfeita

Postado por Enfim Shakespeare às 1:00 AM 8 comentários Links para esta postagem

Opinião:

Vou dar uma opinião bem breve do filme, pois a estória tem um assassinato envolvido e isso deixa tudo muito complicado de explicar, mas o fato é esse filme tem aquilo que eu mais gosto, uma investigação.
A jornalista investigativa Rowena que é amiga da vitima desconfia do executivo Harrison, e todos nós devemos concordar, quanto mais rico mais difícil ter acesso a pessoa, mas como profissional ela se infiltra na empresa e começa um jogo de sedução e investigação.
A estória é bem elaborada e o final é simplesmente inusitado, existe os momentos de suspense como qualquer investigação e além disso nós acabamos juntando peças do quebra cabeça e desconfiando de outros personagens.

Sinopse:

Rowena Price (Halle Berry) é uma repórter investigativa, que teve uma amiga assassinada recentemente. Ela descobre que este fato pode estar relacionado a Harrison Hill (Bruce Willis), um poderoso executivo de publicidade. Com a ajuda de Miles Haley (Giovanni Ribisi), Rowena decide se infiltrar disfarçada. Passando-se por Katherine, uma funcionária temporária na agência de Hill, e Veronica, uma garota com quem Hill flerta pela internet, Rowena passa a cercá-lo por todos os lados possíveis. Porém ela logo descobre que não é a única que está trocando de identidade.

Frases:

"Começa com um zunido silencioso, uma tela vazia convidando você. 'Entre aqui', ele diz. Estamos sempre abertos. É um mundo em que acha que as ações não tem consequências. Onde a culpa se esconde no anonimato. Onde não existem digitais. Um universo invisível, cheio de estranhos, conectados pela rede online, mas desconectado na vida real. Roubam seus segredos. Corrompem seus sonhos e assumem sua identidade. Porque neste mundo, onde se pode ser o que quiser, quem quiser, pode até deixar de saber quem realmente é você."

Trailer:




terça-feira, 19 de março de 2013

Meme: Eles marcam a minha vida!

Postado por Enfim Shakespeare às 1:00 AM 4 comentários Links para esta postagem
Esse Meme foi criado pela Rízia e a Nathalia do Blog Livroterapias e eu achei muito interessante e resolvi postar aqui, espero que gostem.


Vamos às regrinhas???
  •  Postar a foto dos 5 marcadores mais bonitos que você tem.
  • Dizer quantos marcadores você tem atualmente.
  • Um marcador que gostaria de ter, mas não tem.
  • Indicar 5 blogs (Opcional).









São esse lindos marcadores, atualmente tenho 722 marcadores e queria ter o marcador de A culpa é das estrelas.

Não vou indicar nenhum Blog mas espero que quem se identificar possa realizar o meme em seu Blog

Confiram agora o BT de Elixir - Hillary Duff



segunda-feira, 18 de março de 2013

O Diário de Litat - Claudemir de Oliveira

Postado por Enfim Shakespeare às 1:00 AM 4 comentários Links para esta postagem
Quando iniciei a leitura do livro eu imaginei que Litat apenas havia observado a estória, pois o livro começa com a estória de Bnus e Qeb, uma casal que se ama com o puro amor, profundo e lindo, mas em tempo de deuses é necessário escolher alguém que faça o bem e proteja todos do mal, é nesse momento que Qeb é escolhida para amnter a paz, mas para isso ela deve desistir de seu amor por Bnus, esse por sua vez se revolta, pois não existe outra opção além de servir ao bem. Bnus desolado vaga pelos bosques sem rumo, mas logo que passa uma noite em uma casa indecente, pois estava muito doente para sair de lá, fica sabendo sobre um Deus do mal que está preste a escolher o seu herdeiro, Bnus então vai em busca desse Deus do mal que promete a imortalidade, mas Bnus não sabia que essa escolha faria com que ele se esquecesse de quem realmente é.

Enfim chega o momento da batalha entre o bem e o mal, mas uma parte de Qeb e Bnus ainda luta, pois eles se amas de verdade e esse sentimento ninguém tira, vendo a relutância de ambos o Deus supremo intercede em nome do amor e concede a ambos uma vida longa para repassar essa linda estória de amor, eles enfrentam muito desafia e fazem viagens perigosas a procura de um lugar para fundar seu lar, quando esse lugar chega há muito o que ser feito, mas esse romance faz com que nasça desse amor um filho.

Logo após a morte de Qeb e Bnus seu filho se apaixona por uma linda mulher, e é o fruto desse amor que nasce Litat, mas esse por sua vez perde os pais muito jovem e acaba saindo desse mundo no qual não existia vizinhos e ele era muito só, enfim chega o momento de ver o mundo e descobrir que por causa de seus antepassados ele possui poderes que devem ser usado para combater o mal que ainda existe na terra.

O livro é emocionante, por mais que aparenta um período muito longo a estória é limitada, porém no final existe um pouco de repetição sobre as missões e tentativas de Litat destruir o mal.
Uma estória criativa e diferente, esse é um belo conceito de inovar a literatura e falar sobre o que nunca é dito, indico o livro, pois me deu muito prazer na leitura e prendeu minha atenção em busca de um desfecho e sim as reticências imaginarias que eu criei ainda estão em minha mente, pois a estória tem que se prolongar, tem que ter uma pouco mais o fim, não foi um fim apenas o início para uma nova estória.


Frases Celebres

"Não saberia viver longe dela, não saberia viver sem ela. É como se seu corpo estivesse tão conectado ao meu que somos dependentes um do outro para viver e se um dia eu deixar de amá-la, é por que eu deixei de viver" - 266

domingo, 17 de março de 2013

The Heart Never Lies - Mcfly

Postado por Gabriela Aguiar às 7:31 PM 4 comentários Links para esta postagem
Olá, leitores! Hoje falarei sobre uma das minhas bandas preferidas: Mcfly.
Eles estão na estrada por nove anos, e, para mim, são incríveis! Faz quatro anos que ouço e sou apaixonada pelo som desses garotos britânicos fofos, extrovertidos e bobões (risos). Tom Fletcher, Danny Jones, Dougie Poynter e Harry Judd não perdem o encanto, e suas composições continuam me conquistando a cada dia mais, e amo a cada um de seus álbuns de uma forma especial, pois cada um representa uma parte de minha vida.
O álbum de estréia, Room on the 3rd floor, ficou em primeiro lugar no Reino Unido - título que pertencia aos Beatles; O segundo, Wonderland, também alcançou o primeiro lugar. O meu preferido é Radio: Active, sem sombra de dúvidas. Já o que não gosto tanto assim é Above the Noise, pois neste eles tentaram mudar o estilo e, pessoalmente, prefiro o antigo.
A primeira música que ouvi deles foi Lies, de Radio: Active, mas a que mais amo é The Heart Never Lies, que na minha lista de músicas preferidas, é a segunda, logo abaixo de Wonder Of You, do eterno rei, Elvis. Aqui vai a música e a letra, espero que gostem!

The Heart Never Lies


Algumas pessoas riem
Algumas pessoas choram
Algumas pessoas vivem
Algumas pessoas morrem

Algumas pessoas correm
Direto para o fogo
Algumas pessoas escondem
Todos os seus desejos

Mas nós somos os amantes
Se você não acredita em mim,
Então olhe dentro dos meus olhos
Porque o coração nunca mente

Algumas pessoas lutam
Algumas pessoas caem
Outras fingem
Não ligar para nada

Se você quiser lutar,
Eu ficarei bem ao seu lado
No dia que você cair,
Eu estarei bem atrás de você

Para recolher os pedaços
Se você não acredita em mim,
Olhe dentro dos meus olhos
Porque o coração nunca mente

Whoa x2

Outro ano acabou,
E nós ainda estamos juntos
Nem sempre é fácil,
Mas eu estou aqui para sempre

Porque nós somos os amantes
Eu sei que você acredita em mim
Quando olha dentro dos meus olhos
Porque o coração nunca mente

Porque o coração nunca mente,
Porque o coração nunca mente.



E aí, gostaram?! Já conheciam Mcfly?! Comentem!
Beijos, Gabi!

sábado, 16 de março de 2013

Enfim Shakespeare escreve um diário

Postado por Enfim Shakespeare às 2:53 AM 9 comentários Links para esta postagem

Vocês perceberam que eu quase sumi? Não!? Se não perceberam eu acho natural, pois se vocês sumiram... Tá eu percebi que vocês sumiram, mas sei que foi por minha culpa, ou melhor culpa minha e do destino.
Quem vive nesse mundo chamado Blogosfera entende que o que nós fazemos não é remunerado e sim por prazer e satisfação pessoal (pelo menos comigo é por esse motivo), e que temos mil e uma coisas para fazer além do Blog e no meu caso foi uma dessas mil e uma coisas que me deixou fora do ar pela semana toda.
Vou dividir minha semana horrível com vocês e espero que aceitem meus desabafos :)

1° de Sábado(09/03) para domingo(10/03) eu tive insonia e isso não acontecia fazia um tempo, então eu estava sem acesso a net e não dormi só consegui dormir era mais de seis da manhã e acordei as dez com total disposição para ficar acordada, então eu aguentei firme e forte o domingo.

2° Segunda eu acordo 6:45 da manhã para ir trabalhar, quando voltei para casa só pensei em cama e eu fiz isso fui para cama e esqueci faculdade e nem programei o post de terça :/

3° Tive que fazer um trabalho manuscrito de 12 páginas então comecei na terça e terminei ainda bem na quinta que era a data de entrega, mas no final eu fiquei triste porque utilizei do tempo que seria para postar no Blog e acabei fazendo esse trabalho da faculdade

4° É com muita tristeza que comunico que a Colunista Andressa que faz a coluna quinzenal sobre séries está se afastando do Blog por tempo indeterminado, mas agradeço pela colaboração e espero que um dia ela volte para nós.
Faz parte da equipe

5° A Faculdade começou a me consumir, mas não vou deixar de postar, mas pode haver uma queda nas postagens, nada que impeça o funcionamento do Blog é claro, eu não vou desistir dessa paixão por livros e desse Blog.

6° Provavelmente não irei Solicitar parceria com editoras, pois não vou ter tempo de ler todos os livros, mas pretendo fazer mais algumas promoções pela frente, inclusive com escritores que já fecharam parceria com o Blog.

7° Se alguém se interessar em fazer parte da equipe será bem vindo :)

Envie email: Enfimshakespeare@gmail.com
Bom meus queridos esse foi o meu desabafo, justificativa e explicações.

quarta-feira, 13 de março de 2013

Inatividade Paranormal

Postado por Enfim Shakespeare às 1:00 AM 4 comentários Links para esta postagem

Sinopse:

Malcolm (Marlon Wayans) é um cara descolado, que mora sozinho, mas resolve chamar sua namorada Kisha (Essence Atkins) para dividir o lar de seus sonhos. Animado com a novidade, ele resolve registrar tudo com câmeras espalhadas pela casa, mas não imaginava que um hóspede fantasma começaria a aprontar, transformando a vida deles no mais louco dos pesadelos. Para se livrar do mal, eles recorrem a diversas saídas, entre elas chamar um médium (Nick Swardson), um padre exorcista (Cedric The Entertainer), uma dupla de caça-fantasmas e até uma gangue da pesada. Tudo o que eles querem é se livrar do espírito maligno e voltar a transar em paz. Só que essa missão não será nada fácil.


Opinião:

O filme é uma paródia do Atividade Paranormal 1 ao 4, acredito que tenha virado uma modinha, pois só de ver o trailer do 4 eu já não gostei.
Esse é um filme para você rir muito, a linha de pensamento é a mesma dos outros filmes, mas o que eu achei mais engraçado é que o Malconlm pensa como eu referente a assombração, preferimos fingir que estamos dormindo do que ir lá ver (risos).
O filme é bem engraçado, mas o final não foi bem elaborado o que era para ser só comédia acabou tendo um terror um pouco sombrio com um toque de diversão, mas esse final não me agradou.
Assisti ao filme porque queria ver uma comédia, meu namorado adora fazer bagunça no cinema, então a escolha foi ótima, e sim, eu consegui me assustar duas vezes nesse filme e sim, todo mundo riu. Fica a dica para quem gosta de diversão e sair da mesmice dos filmes que estreiam no cinema.

Frases:


" - Um fantasma morto?
- Sim"

Trailer:





segunda-feira, 11 de março de 2013

Vínculos - Lúcia Pimentel Góes

Postado por Enfim Shakespeare às 12:42 AM 22 comentários Links para esta postagem

Opinião:

A estória do livro é um dilema que muitos pais que adotam crianças enfrentam, revelar que a criança foi adotada ou não. Nesse livro a decisão de Teresa e de seu marido irá pesar no futuro de Laura que foi adotada por eles logo que nasceu.

O livro narra toda a trajetória de Laura desde sua infância até a maturidade, fala dos desafios que ela encontrou e de suas irmãs Célia e Clara filhas de sangue de Teresa. O que eu gosto do livro é que a autora não escondeu as desavenças de uma casa na qual tem 3 irmãs de idades diferente, mas próximas.

Laura é uma personagem e personalidade forte, determinada e muito isolada por escolha dela mesmo, quando criança ela ganha seu melhor amigo, um cãozinho chamado Bruno que conquistou não só Laura, mas a família toda.

Uma estória contada na época da depressão, quando o dinheiro era escarço e a sociedade julgava mais do que hoje. A narrativa é envolvente e bem escrita o melhor é que a estória me parece real e nos permite refletir sobre algumas atitudes para com nosso familiares.

Sinopse:

Laura é adotada por um casal que não podia ter filhos. Apesar de muito amada, tem que percorrer um caminho de sofrimento, amor e muitos conflitos interiores, até a aceitação plena desse fato. O encontro do amor e a maternidade ajudam Laura nessa sua trajetória.


Frases Celebres:

"Quem é o criador do sofrimento e da mágoa do homem? Parece que é o próprio homem, ainda que se considere vítima. Não é a vida feita de tensão, dor, mágoas? E a que levará tudo isso?" -  65

Livro do desafio realmente desafiante 

6. Peça para alguém olhar na sua estante e escolher um livro a muito esquecido. Vínculos - Lúcia Pimentel Góes

Link para o desafio - Aqui

domingo, 10 de março de 2013

Teen Wolf - Série

Postado por Gabriela Aguiar às 12:00 AM 10 comentários Links para esta postagem
Olá, leitores! Hoje vou falar sobre uma série que está realmente me conquistando...Teen Wolf!
Preparados?!





Trailer:  




Sinopse: 

Teen Wolf é um drama sobrenatural que segue Scott McCall (Tyler Posey), um estudante do ensino médio e socialmente excluído que é mordido por um lobisomem enquanto vagava pela floresta. Scott tenta manter uma vida normal, enquanto esconde de todos sua vida secreta como um lobisomem com exceção de seu melhor amigo Stiles Stilinski (Dylan O'Brien), que o ajuda a passar por essa mudança em sua vida e em seu corpo e também de outro lobisomem misterioso, Derek Hale (Tyler Hoechlin).


Opinião:

A série começou a ser exibida em 5 de junho de 2011, na MTV, e eu enrolei muito para começar a assistir esta série, porque achei que fosse bobinha, e etc, etc. Mas agora que comecei a assistir, não consigo parar! É série bem para adolescente mesmo, com o melhor amigo nerd e engraçado (Stilis), o garoto fofo (Scott), a garota certinha (Allison), e um amor "impossível". Meu personagem preferido, até agora, é o Jackson (Colton Haynes), ele é o típico bad boy, popular, que me conquistou com os lindos olhos verdes! (risos). Como comecei a assistir a série a pouco tempo (ainda estou na 1ª temporada), então não tenho muito o que dizer, só que estou apaixonada por esta série! *-*
Espero que continue boa assim! A terceira temporada já está confirmada, e vai ao ar no dia 3 de junho!

Alguém ai assite?! Vocês gostam?! Comentem!!
Beijos, Gabi!

sábado, 9 de março de 2013

Resultado Concurso Cultural - Dia da Mulher

Postado por Enfim Shakespeare às 2:00 PM 6 comentários Links para esta postagem
A decisão foi tão difícil que tive que chamar ajuda, então pedi para a mulher que mais admiro, minha mãe me ajudar e fizemos uma difícil escolhe entre belas palavras temos que escolher apenas uma.

Agradeço a participação de todas e espero que ninguém fique triste, em breve farei mais promoções e Concursos 

Sem mais delongas...


“ É engraçado como nossa vida é cheia de emoções, estamos freqüentemente vivendo os desafios de ser mulher, temos que ser lindas e admiradas mesmo quando estamos com cólicas e querendo apenas um chazinho quente com uma cobertinha, temos que ser forte quando nossas amigas estão passando por problemas e confiam em nos para acalmá-las, temos que ser esposas carinhosas mesmo quando não somos compreendidas, temos que ser mães exemplares nos momentos em que a educação de nossos filhos só depende de nós, temos que ser corajosas para enfrentar os risco que possam atrapalhar a alegria e a segurança dos nossos filhos, temos que ser profissionais de excelente escalão mesmo quando o auxiliar ganha um salário melhor que o nosso, enfrentamos os desafios diários de exercer múltiplas funções pelo simples motivo de querer o melhor para os que amamos.”

Feliz dia internacional da mulher
Com carinho
Josiane de Paula  



Josiane, parabéns Lindo texto estarei respondendo o seu e-mail





sexta-feira, 8 de março de 2013

Livro do mês de Março

Postado por Enfim Shakespeare às 9:00 AM 12 comentários Links para esta postagem
Entrevista com a Escritora Keila Gon autora do livro do mês, espero que gostem e conheça mais da autora e de Sua Obra "Cores de Outono"





Keila, é com prazer que recebo você em meu Blog e essa entrevista tem como intuito de conhecer o escritor. no caso você.

Falando sobre você...

Quando você começou a escrever esse livro ou outras histórias?

Este livro foi o primeiro, nunca havia me aventurado no mundo das letras antes. Comecei a escrever “Cores de outono” em julho de 2010, ele levou mais ou menos seis meses para ficar pronto. Mas foi revisado milhões de vezes e em cada revisão eu mudava de ideia... A última versão foi finalizada em setembro de 2011.

Você tem um escritor preferido?

José de Alencar e sua doçura narrativa. Jane Austen... prosaico, eu sei, mas ela é atemporal. Gaston Leroux (ele foi um gênio ao criar Eric). Arthur Conan Doyle, sou fissurada em Sherlook Holmes. Frances Mayes, a mestra dos detalhes! Existem muitos... mas, ultimamente, fiquei mmmuuuiiitttooo fã da Colleen Houck! Amo seus Tigres!!! E não é porque eu tenho gato não... (risos)

Você aparentemente gosta de ler e ainda comenta sobre alguns livros e autores no seu livro, quais livros marcaram a sua vida?

Com certeza gosto de ler. Se o livro é bom, viro a noite, não tem jeito. Comento sobre livros e autores queridos em “Cores” e eles marcaram minha vida. Um em especial, mais que os outros... “Cinco minutos” -  José de Alencar.

Como conciliar vida de escritora com sua vida pessoal?

Muuuiiitttooo difícil. Mas como diria Reinaldo Dias, um professor da faculdade... “ O que você faz da meia-noite às seis da manhã?”

Teve o apoio da família e amigos ou foi uma trilha solitária?

No começo acho que foi mais compaixão (risos). Quem é de outro ramo e começa a escrever entende o que quero dizer... Os amigos e familiares são solidários a sua paixão até entenderem a seriedade da coisa. E no meu caso foi apoio total! Nem sei o que faria sem a ajuda deles... principalmente minha irmã, que aturou horas de conversas telefônicas (risos).

Qual foi a importância desse novo projeto para sua vida tanto pessoal como profissional?

O nascimento de um novo mundo que me dá muito prazer. E nada melhor do que trabalhar com sua paixão!

Falando sobre o livro...

Você se inspirou em algum escritor, alguma música ou filme para escrever o livro?

Muitos livros, muita musica e muitos filmes! Mas principalmente lugares e contos que ouvia do meu avô na infância em Minas Gerais. Mas é verdade que em cada trecho do livro eu buscava uma conexão com uma emoção diferente... Minha mente precisava ser alimentada o tempo todo! Viajei muito... caminhei por horas ouvindo música... Mas se tivesse que escolher ... Humm... A doçura de José de Alencar, a letra  de “Gotta be somebody” do Nickelback ( que considero a música tema do livro) e a metáfora do filme “ A Bela e a Fera” ( sim, o desenho, adoro esse filme desde sempre!!!)

Você se identifica com a Mel ou outro personagem do livro?

Com a Melissa, claro ( com certeza sou desastrada e envergonhada como ela, muitas vezes ingênua e teimosa), com a Alice ( sou a irmã mais nova, que vê na irmã mais velha uma heroína... amo minha Tata) o Arthur ( sua persistência e humor) e o próprio Vincent ( ele com certeza é meu alter ego, sabe aquele momento que você quer pulverizar o outro com o olhar... pois é) Ma não posso assumir todos os créditos, “todos” os personagens são um mix de personalidades reais, de pessoas que conheço “muito” bem (risos).

Você gosta de dar detalhes e manter o enigma como foi conciliar essas duas maneiras de escrever?

Sou detalhista (risos), gosto de ler livros com carga de detalhes e esse foi um dos pontos que briguei para deixar no livro. Acho que os detalhes trazem o leitor para dentro da história. Já o enigma... bom minha única preocupação era conciliar emoções e acontecimentos para não perder o ritmo.

Quando você iniciou o livro você pensou em apenas um livro, trilogia ou uma série?

No começo seria um, mas o livro ficou muito grande.... e a história merecia mais. Quero ver o Vincent, a Melissa e a Alice em muitas aventuras e elas não caberiam em um livro.

Você está na esperança de atingir um publicou alvo, ou o livro foi escrito para um publico em especifico?

Sinceridade... Tenho leitores apaixonados na casa dos 60, outros tem 14... Os homens reclamam do excesso de romance e pedem mais ação, as mulheres são indiferentes a ação com tanto que haja romance nas cenas (risos). Acho que “Cores” nasceu para divertir e entreter, sem restrições.

Você encontrou dificuldades para escrever o livro, como o Bloqueio de escritor?

Bloqueio... acho que não.... meu problema é a dúvida. Mudar de ideia o tempo todo. Isso enlouquece!!!

Do nome do livro a publicação...

Como foi a escolha do nome do livro?

“Cores de outono” é uma metáfora. A esperança de encontrar felicidade no que parece triste. Em caminhos inesperados.

Quais as maiores dificuldades que você encontrou para publicar o livro?

Editoras dispostas (risos). Muitos selos grandes pegam o livro, mas o retorno é lento. Seu manuscrito até passa algumas fases de avaliação, mas sempre vem o sonoro “não”. A  verdade é que não há muito incentivo para autores iniciantes no Brasil, infelizmente. A grande felicidade é ser aceito por editoras parceiras como a “Novo século” que publica com alta qualidade e competência pelo selo “Novos Talentos”.

A capa é linda e chama a atenção, ficou do jeito que você imaginou seu livro?

A capa é mérito da Editora Novo Século. Confesso que tinha outra coisa em mente, mais simples e convencional. Mas eles foram firmes e insistiram pela cor, e paisagem... E preciso admitir, também gostei muito mais do resultado final! Parabéns a equipe de criação da Novo Século!!

Agora que você vem recebendo pedidos de parceria, como você considera a importância desse laço Blogueiros e você/livro?

Essencial! Os blogs  literários são a ponte até o leitor. A influencia dos amigos blogueiros é incalculável... e neste mercado de descobertas e novidades sua opinião é fundamental para qualquer autor iniciante.

No geral...

Deixe um comentário falando um pouco do seu livro (venda seus peixe rsrsrs), caso queira mencionar algo que não foi questionado na entrevista fique a vontade, eu abro o meu espaço para você.

Quero deixar uma mensagem para os amigos com quem divido essa história...
Acredito que cada um possui sua singularidade, visões diferentes da vida e formas inusitadas de interpretá-las. Portanto, acho justo tentar explicar a mensagem que “Cores” deixou em meu coração. “Cores de outono” nasceu da vontade de ver esperança em qualquer caminho que a vida nos leve. Da coragem de mudar sempre, independente de suas escolhas. De valorizar o que aprendemos, seja com pessoas queridas ou com nossas experiências. Do desejo de viver intensamente, com amor, amizade, alegria... e uma dose moderada de aventura para temperar nossa passagem por esse mundo. E porque não dizer os mundos... sim, pois a imaginação é uma porta mágica e pode levá-los a qualquer lugar!
Beijos Coloridos!!
Keila Gon

Keila, muito obrigada pela parceria, pelo apóio aos Blogs, por me aceitar. Desejo todo o sucesso para o seu livro que eu já iniciei a leitura e estou cheia de vontades de antecipar os acontecimento (risos).
Eu que agradeço Cássia, não brinco não... a opinião de vocês é muito importante!
De coração, espero que “Cores” agrade : ) Beijos
 

Eu li e Comentei Copyright © 2012 Design by Antonia Sundrani Vinte e poucos